Segurança pública é tema de café comunitário em Barra do Piraí

DSC_0130.JPG

 

Um café comunitário na manhã de quinta-feira, 11, reuniu autoridades e lideranças para discutir o tema segurança pública. O evento aconteceu no Central Sport Club, com a presença do comandante do 10º do Batalhão de Polícia Militar (BPM), Vagner Mello. O prefeito Mario Esteves foi representado pelo secretário interino de Cidadania e Ordem Pública, Wagner Aiex, que é o titular da pasta de Trabalho e Desenvolvimento Econômico. Ele destacou as iniciativas do governo no sentido de organizar as atividades no Centro de Barra do Piraí, sobretudo aquelas ligadas ao comércio de rua.

 

Vagner Mello encabeçou as discussões relacionadas à segurança pública. Falou sobre o trabalho da PM no combate ao tráfico de drogas, bem como a homicídios, furtos, assaltos e outros tipos de crime. A importância de projetos sociais nesse contexto foi bastante enfatizada, além da participação da sociedade, através de denúncias. Em nome do prefeito, Wagner Aiex ressaltou a preocupação do governo municipal de colaborar com a segurança pública, embora essa seja, constitucionalmente, uma responsabilidade do Governo do Estado.

 

"O prefeito Mario Esteves tem falado com frequência que, até o fim da nossa gestão, o projeto de monitoramento da cidade será implantado. A ideia é criar em Barra do Piraí uma iniciativa nos mesmos moldes do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciosp), que existe em Volta Redonda e é referência no país. As câmeras serão instaladas em pontos estratégicos do Centro e nas principais entradas e saídas do município, e ainda nos distritos. É um compromisso nosso se envolver para garantir a segurança das pessoas”, disse.

 

O chefe do Executivo avaliou o café comunitário como um encontro bastante positivo, onde o assunto em voga pode ser tratado de forma clara, com o mais importante, que é a aproximação entre as autoridades e as comunidades. “Segurança pública é um ponto nevrálgico em todo o Brasil, em especial no estado do Rio de Janeiro, cujas cidades sofrem com os efeitos negativos da falência do projeto de pacificação da capital. A derrocada das Unidades de Polícia Pacificadoras (UPPs), nas comunidades do Rio, tem reflexos no estado inteiro, inclusive, com o aumento dos índices de criminalidade”, ponderou Mario Esteves.

 

Ele finalizou revelando que tem cobrado da Guarda Municipal (GM) um maior envolvimento com a segurança pública em Barra do Piraí. “Chamei o comando da corporação à responsabilidade de colaborar com a segurança. Determinei que o efetivo da GM fosse melhor distribuído, evitando, por exemplo, situações como as que eu mesmo já vi no Centro, de vários grupinhos de guardas, enquanto outras áreas ficam descobertas. A GM, hoje, responde diretamente ao meu gabinete, conforme determina a lei. E nós vamos continuar cobrando”, arrematou.

JoomShaper