Domingo de Compras leva 6 mil pessoas às ruas em Barra do Piraí

IMG_9437.jpg

 

O “Domingo de Compras”, realizado na véspera do Dia dos Namorados pela Associação Comercial e Empresarial de Barra do Piraí (Acebp), com o apoio da prefeitura, levou cerca de 6 mil pessoas à Praça Nilo Peçanha e à Rua Governador Portela, no Centro. Essa é a estimativa de público de organizadores do evento, cuja avaliação foi bastante positiva entre os comerciantes locais, de acordo com o presidente da Acebp, Wagner Bastos Aiex, que também é o secretário de Trabalho e Desenvolvimento Econômico do governo municipal.

 

As principais vias do Centro de Barra do Piraí foram fechadas para o trânsito e ocupadas com uma série de atividades, voltadas ao lazer e entretenimento, em especial para as crianças. Algumas marcas montaram barracas e stands, prestando serviços gratuitos aos consumidores, como maquiagem, cabelo, aferição de presão, entre outros. Segundo Aiex, diversos proprietários de lojas que participaram da iniciativa relataram que o movimento no domingo chegou a superar o que é registrado nos chamados “dias normais”.

 

“Aqueles que aderiram ao ‘Domingo de Compras’ avaliaram que a ação foi bastante positiva. A maioria disse que, se fizermos em outras ocasiões, vão aderir novamente. Isso, do ponto de vista da economia, é muito importante, uma vez que o principal e pior efeito da crise no país é o desemprego. Com o incentivo à economia local, ajudamos a garantir a sustentabilidade de milhares de postos de trabalho, sobretudo no que se refere ao comércio, que, na iniciativa privada, é o maior gerador de empregos da cidade”, pontuou.

 

O prefeito Mario Esteves destacou que o apoio da prefeitura ao evento se deu justamente em virtude da importância do comércio para a economia barrense. O chefe do Executivo salientou que o trabalhador também é beneficiado em ações como essa, uma vez que é feito um acordo com o Sindicato dos Trabalhadores do Comércio para garantir o pagamento integral do dia trabalhado ao funcionário.

 

“Numa situação como o ‘Domingo de Compras’, a pessoa que trabalha no comércio tem a oportunidade de embolsar uma renda extra, que pode fazer a diferença no bolso quando chega o fim do mês. Por outro lado, o trabalhador tem, é claro, direito ao descanso, concordo com aqueles que dizem que o domingo é sagrado, para passar com a família, se divertir etc. Mas é preciso que haja, pelo menos, a chance do diálogo entre a parte laboral e a parte funcional, para que se chegue a um consenso positivo para ambas. Foi o que aconteceu nesse caso. Ao sindicato, cabe fiscalizar e garantir que o trabalhador tenha o seu direito respeitado”, enfatizou.

JoomShaper