Assistência Social e Conselho da Mulher promovem Fórum de Políticas para Mulheres

WhatsApp_Image_2017_09_22_at_16.03.54.jpeg

 

A Prefeitura de Barra do Piraí, por meio da Secretaria de Assistência Social e do Conselho dos Direitos da Mulher (Condim), promoveu, na quinta, 21, o I Fórum Municipal de Políticas para Mulheres, em evento no auditório da Nova Santa Casa. O objetivo é o de despertar a atenção da  população quanto ao enfrentamento e combate à violência contra as mulheres.

 

Segundo dados do Governo Federal, a cada 15 segundos, uma mulher sofre agressão no Brasil. Dessas, 70% cometidas por marido ou companheiro. Para diminuir esses números, o I Fórum Municipal de Políticas para Mulheres, iniciativa inédita na cidade, reuniu psicólogos, assistentes sociais e populares de diferentes instituições de Barra do Piraí, bem como representante do Governo do Estado.

 

A secretária de Assistência Social, Paloma Blunk dos Reis Esteves, falou da importância de enfrentarem, com projetos e ações, os casos de violência contra a mulher. Admite que os avanços ocorreram neste sentido, mas pondera que, com o Fórum, há possibilidades de avançarem ainda mais. Disse que o encontro surgiu a partir de reuniões do Condim.

 

“Aqui é o espaço em que podemos nortear as políticas públicas voltadas às mulheres, não somente no enfrentamento à violência, mas em todos os sentidos, como saúde e mercado de trabalho. Para tanto, contamos com o apoio das demais secretarias, no sentido de ampliar oportunidades àquelas que estão sem chances ou voz na sociedade. O primeiro passo é se dirigir ao Centro de Referência Especializado de Assistência Social, o Creas, que é a porta de entrada para a assistência a esses tipos de casos”, completa a secretária.

 

De acordo com a superintendente de Enfrentamento à Violência contra a Mulher, da Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Política para Mulheres e Idosos, Rosemary Caetano, o evento é “um marco para Barra do Piraí e para as mulheres”. Para ela, o “que precisa de fato é implementar um sistema especializado, para que veja a mulher com uma totalidade”.

 

“Um evento como este, proposto pelo município, significa que as mulheres estão no caminho certo. É um marco de empoderamento, emancipação e que precisamos de mais políticas públicas. Costumamos dizer que não queremos nenhum direito a menos, ou seja, precisamos caminhar junto com as políticas para as mulheres. De fato, temos pensado melhor, agora, que no passado, com delegacias especializadas, como exemplo, e demais serviços para as mulheres, que, mais bem informadas, notificam violência contra si”, pondera.

 

Por Frank Tavares com foto de Divulgação.

JoomShaper